• Entre em contato conosco: +55 (11) 4111-1353
Acompanhe-nos!
image

Uma nova tendência, BYOD - Bring your own device

Bring Your Own Device (BYOD) é, basicamente, a utilização pelo funcionário de seus próprios dispositivos– smartphones, tablets, notebooks – no ambiente de trabalho. Essa é uma tendência apontada por várias empresas de pesquisa em tecnologia da informação e que promete trazer benefícios para empregadores e empregados. Ainda assim, nos encontramos em um momento inicial do debate sobre o modelo.

Segundo análises da Gartner, até o ano passado apenas 6% das empresas utilizavam exclusivamente o BYOD, embora a maioria permita uma opção mista, ou seja, os funcionários podem escolher entre trabalhar com seu próprio dispositivo ou não. A estimativa é que, em 2020, 45% adotem totalmente o modelo.

Uma das ferramentas que pode facilitar o crescente BYOD é o cloud computing. Cada pessoa pode acessar arquivos da nuvem com seu próprio dispositivo, o que acaba com o modelo tradicional de desktop, que se torna “virtual”. Nesse caso, cabe à empresa gerenciar essa rede, definindo, por exemplo, qual aparelho ou usuário pode acessar qual dado. As permissões de uso não seriam mais definidas por IP das máquinas, mas de acordo com cada usuário da nuvem.

Impactos do BYOD nas empresas

Apesar de ser uma tendência que ainda ganha força, já são apontados alguns impactos do BYOD nas corporações. Um deles seria uma possível satisfação dos funcionários com a possibilidade de usar os dispositivos pessoais, fator também indicado pelo estudo da Gartner. Além disso, a medida pode reduzir gastos, desde que as empresas tracem uma estratégia adequada de implantação. Segundo Cézar Taurion, gerente de novas tecnologias da IBM Brasil, não se trata das empresas simplesmente esperarem que os funcionários tragam os dispositivos e os conectem à rede corporativa. É preciso organizar vários aspectos do modelo para que ele funcione bem: a empresa vai reembolsar o uso de chamadas e dados? Vai cobrir as despesas mediante relatórios ou subsidiar um percentual da conta? Quais os reais objetivos da aplicação do programa? Cortar gastos? Aumentar a produtividade? São perguntas que devem ser respondidas para que o BYOD seja implantando com lucidez e eficácia.

Ainda há muitas dúvidas a serem tiradas e muitas tecnologias e inovações a chegar, o que traz novos patamares para os setores de TI e sua relação com as telecomunicações das empresas no que diz respeito ao BYOD. Em breve voltaremos a falar sobre essa tendência aqui no blog, pois o assunto é amplo e tem tantos detalhes quanto impactos na área corporativa.

TWM - Telecom Web Manager

Comentários

Comente você também