• Entre em contato conosco: +55 (11) 4111-1353
Acompanhe-nos!
image

Teles descumprem metas de qualidade e Anatel impõe novas obrigações

Passados quase três anos da proibição de venda de chips pelas operadoras, a Anatel concluiu que nenhuma delas cumpriu as metas de qualidade impostas. Por essa razão, estabeleceu prazos para que as operadoras Claro, CTBC, Nextel, Oi, Sercomtel, TIM e Vivo atuem para que os resultados dos indicadores de acesso às redes de voz e de dados sejam superiores a 85% e os dos indicadores de queda de voz e de dados sejam inferiores a 5%.

Os despachos, publicados nesta quarta-feira, 29, dão prazo de até seis meses para que as metas sejam atingidas nos municípios atendidos exclusivamente por uma operadora (atualmente 329 municípios); de até nove meses, para os municípios atendidos por duas operadoras (atualmente 247 municípios); e de até 15 meses, para os demais municípios (atualmente 1.132 municípios).

As obrigações se aplicam àqueles municípios em que pelo menos um indicador esteja em desconformidade com estes parâmetros. As operadoras também deverão apresentar, no prazo de 60 dias, plano para envio de SMS aos usuários para informá-los sobre o ranking de qualidade de rede disponibilizado pela agência desde 2013 para todos os 5.570 municípios na página www.anatel.gov.br e no aplicativo "Anatel Serviço Móvel" para iOS, Android e Windows Phone.

No aplicativo os usuários podem obter informações sobre a quantidade, geolocalização e tecnologia (2G, 3G e 4G) das estações radiobase (antenas). Os dados são obtidos e consolidados pelas equipes de fiscalização da agência, que os coletam de todas as estações de todos os municípios brasileiros.

Avaliações

As novas determinações resultam da avaliação dos resultados dos Planos de Melhorias aprovados pela Anatel em 2012, com duração de dois anos. Nestes planos foram acompanhados os indicadores de qualidade de rede nas 27 Unidades da Federação, suas capitais e nos municípios com mais de 300.000 habitantes, além das reclamações dos consumidores e investimentos na expansão da rede.

Em relação à avaliação dos indicadores de qualidade – acesso e queda das redes de voz e dados – o cumprimento foi de 93,1% pela Claro; 86,1% pela TIM; 83,5% pela Vivo; 78,1% pela Oi; 69,4% pela CTBC e 37,5% pela Sercomtel.

A agência prossegue acompanhando esses indicadores. As medições realizadas pela Anatel em fevereiro de 2015 mostram que a Claro cumpriu 93,7%; a TIM cumpriu 90,1%; a Oi 86,1%; a Vivo 83,8%; a CTBC  63,9% e a Sercomtel 50,0%.

Em relação ao número total de reclamações registradas na Anatel, houve uma redução de 9%. As reclamações relativas às redes registraram decréscimo de 25%.

A Anatel afirma que, de 2012 a 2014, as empresas reportaram a realização de investimentos de R$ 33 bilhões nas redes móveis, especialmente em infraestrutura de acesso, núcleo e transporte.

A agência concluiu que houve cumprimento parcial dos compromissos assumidos nos planos de melhoria e determinou a instauração de Procedimentos de Apuração de Descumprimento de Obrigações (Pados), que podem resultar em penalidades para as prestadoras.

A suspensão da venda de chips ocorreu por 11 dias em julho de 2012 em função da baixa qualidade dos serviços. Pela decisão da agência, a Claro foi punida em três estados, a Oi em cinco e a TIM, em 19.

Fonte: Teletime

TWM - Telecom Web Manager

Comentários

Comente você também